Como a aprovação em concurso público é um objetivo de longo prazo, estabelecer uma rotina de estudos é uma etapa fundamental para vencer nossos adversários, principalmente o esquecimento, a procrastinação e o edital—Ah! O edital! Esse merece até o próprio post, não é mesmo? Veja como nunca mais perder tempo com ele!

A boa notícia é que ter consciência disso é o primeiro passo para se tornar um estudante de alto desempenho. Logo, se você chegou até aqui, já tem meio caminho andado para se planejar e sair na frente.

A seguir, listamos dicas para estabelecer uma rotina de estudos. Faça uma checklist com os itens e comece por aqueles que fizerem mais sentido para o seu dia a dia. Vamos lá?

Entenda exatamente o que precisa ser feito

Em geral, os estudantes têm clareza quanto aos recursos consumidos nos estudos como tempo, energia, dinheiro e material. Até aí, estamos de acordo, mas como organizar esses bens para produzir um alto desempenho na prova?

A resposta é cumprir as 4 etapas do processo: ler ou assistir aula, revisar, resolver exercícios e participar de simulados. Você já realiza alguma delas?

Ler ou assistir a aulas 😉

Objetiva se apropriar de determinado conhecimento.

Revisar o conteúdo 🤔

Busca combater o esquecimento e melhorar o entendimento dos detalhes de cada matéria.

Resolver exercícios separados por tema 😮

Aprofunda o conhecimento sobre a matéria, aponta erros e potencializa a memorização.

Resolver simulados 😀

Certifica quanto ao aprendizado e treina o estudante em relação ao todo.

Na sua rotina, fique de olho nessas etapas! Independente de não dominar a matéria, esquecer a resposta ou cair na pegadinha do examinador, o desempenho é afetado por erros no processo de estudo ou no controle de qualidade.

O segundo caso ocorre quando fingimos estudar. Por exemplo, se após respondermos “x” questões, não buscamos informações para entendemos o porquê dos erros, até passamos pela fase dos exercícios, porém sem qualidade. Entendeu?

Veja quais são as melhores estratégias para o seu perfil

Ao nosso redor, há uma infinidade de coisas que podem ser feitas, desde ler sobre Direito Constitucional até passar horas no WhatsApp. Então, precisamos de uma visão de longo prazo para restringir o universo àquelas poucas tarefas que realmente importam.

O primeiro passo é ter clareza quanto ao seu objetivo:

  • você tem interesse por quais editais?;
  • quais são as matérias comuns a todos os cargos?;
  • em que matérias você tem dificuldades?.

Normalmente, uma boa estratégia passa por construir uma base com as matérias comuns, deixando os conteúdos mais específicos e as características da banca para os meses próximos ao exame.

Outro ponto interessante é não fugir dos conteúdos difíceis. Isso porque a margem para crescimento será maior. Se você acerta 20% das questões, há um grande número de pontos que podem ser conquistados com algumas horas de dedicação específica.

Como fazer isso? É só dividir o problema em parte menores. Estude apenas 4 páginas do conteúdo mais difícil por dia e, ao longo de um ano, serão 1460. Daria, até mesmo, para ler “Guerra e Paz” nesse período.

Por fim, quanto aos pontos fortes, utilize seus tópicos favoritos para criar o hábito de estudo e enfrentar a procrastinação. Isto é, comece pelo mais fácil e, após alguns meses, adicione gradualmente os desafios.

Estabeleça os horários de estudo para cada matéria

Uma boa rotina de estudos combina três elementos: distribuição adequada da energia, ausência de distrações e intervalos para descanso. A melhor sugestão para construir esses pilares é a pomodoro, técnica de produtividade em que dividimos as tarefas em períodos de 25 minutos de foco total. Vamos conferir? Siga o passo a passo abaixo:

  • fixe os minutos, em regra 25, em que você se focará integralmente no estudo;
  • defina um intervalo curto, entre 5 a 10 minutos, para descansar;
  • estabeleça um intervalo longo de uma ou duas horas para descansar, após 2 horas de estudo.

Note que, dentro de 2 horas, estudo e intervalo se alternam (25, 5, 25, 5, 25, 5, 25). Esses conjuntos devem ser distribuídos no quadro de horários: estudar das 10h até às 12h, posteriormente, das 16h às 18h, por exemplo.

Lembre-se, ainda, da nossa regrinha sobre controle de qualidade. Embora seja possível ler mais de 100 páginas em 5 horas contínuas, o cansaço reduzirá a sua capacidade de atenção e retenção no período.

Lide com a procrastinação

Você é aquele tipo de pessoa que não pode ver fotos e vídeos de gatinhos fofos no Instagram que já para com tudo o que estava fazendo? A seguir, preparamos uma lista de ferramentas contra a procrastinação. Implemente tantas quanto forem necessárias para ficar concentrado nos estudos.

Transforme distração e lazer em prêmios

Anote uma pequena estrela no topo do seu caderno a cada 1 hora de estudo sem distrações. Quando juntar “x” estrelas, faça algo divertido, como ir ao cinema, zerar o Super Mário, pular de bungee jump ou tomar aquele sorvetão na sua lanchonete favorita. Vale qualquer coisa que seja agradável para você.

Trabalhe como as formigas

Desdobre as tarefas em passos pequenos. Lembra-se da técnica pomodoro? Então, foque em estudar 25 minutos quando acordar ou chegar em casa, em vez de olhar para toda a meta diária.

Retire as tarefas da sua cabeça

Anote tudo o que precisa ser feito em uma folha de papel. A ideia é retirar da sua cabeça questões alheias ao estudo, que estarão seguras para serem realizadas em um horário mais oportuno.

Seja monotarefa

Foque integralmente em uma — e apenas em uma — tarefa durante os 25 minutos. E, mais importante, nos intervalos curtos, não realize atividades que possam gerar demandas. Por exemplo, se você abrir o WhatsApp agora, provavelmente haverá uma mensagem e, portanto, a necessidade de enviar uma resposta.

Desenvolva o hábito de revisar

Revisar é a chave do estudo de longo prazo e deve, portanto, fazer parte da sua rotina de estudos. Afinal de contas, você não quer chegar ao final do livro e esquecer o começo, não é mesmo? No entanto, o curioso é que, se questionarmos aos estudantes, veremos que são poucos os que cumprem pontualmente essa tarefa.

Aqui, o importante é evitar a curva de esquecimento. Isto é, atacar a degradação das memórias para que elas paulatinamente se consolidem. Os momentos para realizar as revisões são os seguintes:

  • na primeira noite de sono após o estudo;
  • no dia seguinte;
  • após uma semana;
  • passados trinta dias.

Na prática, precisamos criar um sistema de controle, ou seja, uma organização mínima para saber o que precisa ser revisado. Escolha uma das opções abaixo ou desenvolva o seu próprio mecanismo:

Lista de revisões

Numere as folhas de resumo e anote as datas em que essas páginas serão revisadas em uma lista.

Quadro de revisões

Imprima uma folha de calendário e anote as revisões nas respectivas datas.

Marcadores de página

Cole adesivos ou post-its nas bordas das páginas, anotando a data em que o conteúdo foi estudado. Assim, ao pegar o material, basta revisar os resumos de hoje, ontem, de uma semana e de um mês atrás.

Crie um plano de estudos

Agora que você concluiu a leitura das nossas dicas e demonstrou todo o seu comprometimento em buscar informações certas para organizar sua rotina de estudos, temos uma surpresa!

Como agradecimento pelo seu interesse, preparamos um conteúdo bônus, ensinando o passo a passo para organizar as dicas e criar um plano de estudo. Você não vai perder, não é mesmo? Vamos a ele!

Separe as matérias 🙄

Liste todas as matérias que precisam ser estudadas. Posteriormente, agrupe os conteúdos comuns aos cargos de seu interesse e marque os itens mais difíceis.

Defina suas metas 😉

Identifique o quanto você consegue estudar por dia e distribua o tempo entre leituras, aulas, exercícios e revisões. Veja um exemplo:

  • leitura e aulas: 150 minutos (6 pomodoros);
  • exercícios: 50 minutos (2 pomodoros);
  • revisões: 50 minutos (2 pomodoros).

Já os simulados, normalmente, tomam um dia inteiro de estudos. Logo, avalie o custo-benefício de realizar essa atividade conforme a proximidade com o exame e sua necessidade de autoavaliação.

Estabeleça o cronograma 😁

Escolha as matérias que serão estudadas e utilize a meta diária para entender quando elas estarão concluídas. Se houver edital aberto, aumente o tempo dedicado aos temas específicos. Se não houver, foque em construir uma base com os tópicos em comum.

Elabore o quadro de horários 😙

Distribua as matérias nos horários e dias disponíveis, respeitando os intervalos curtos e longos. A escolha se dará entre os assuntos de aulas, leituras e exercícios, porque, como visto, as revisões são organizadas por data.

Além disso, duas atividades serão fundamentais para sustentar a rotina no longo prazo: lazer e exercícios físicos. Negocie consigo mesmo para chegar a um ponto de equilíbrio.

Sendo assim, o plano de estudos, com tudo anotado e dividido, trará um direcionamento claro para a sua rotina de estudos. Logo, será mais fácil cumprir todas as atividades. Então, siga nossas dicas e saia na frente!

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe esse texto nas suas redes sociais e ajude seus amigos a também criarem uma rotina de estudos vencedora!

Escreva um comentário